Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

Mas afinal, ainda ninguém explicou porque é que isto é o Antiblogue. E parece que o nome pode dar a ideia errada de que se trata de um hate blog. Quem pensa assim, não podia estar mais enganado!

 

Já somos bloggers há muitos, muitos anos, em registos completamente diferentes um do outro. Aqui o meu parceiro é muito mais artístico e mordaz, mais da música e da contemplação; eu sou das letras, das imagens e viagens, e da escrita bipolar entre o intimista e pateta. Os meus blogs anteriores estão lá, onde os deixei, desabitados e a fazer eco. Sou de uma escola dos blogs (ia dizer "do tempo em que" mas soa-me tão generation gap) em que raras eram as corajosas pessoas que mostravam a cara, a identidade, em que alguém ganhava alguma coisa com o blog (além da Pipoca Mais Doce, sempre anos-luz à frente de todos os outros, e da Mónica Lice). Ninguém (ou quase) escrevia a pensar no número de pageviews, os famosos ainda não andavam sequiosos do seu espacinho online e eram muito poucas as marcas que sabiam que os blogs podem ser enormes aliados ou, quando a coisa corre para o torto, uma grande pedra no sapato.

Eis que, depois de um período de ausência a que podemos chamar de "uma espécie de sabática", voltei e, qual mãezinha do Good Bye Lenin, não reconheci este novo mundo. Talvez nunca mais reconheça esta vizinhança como meus pares, porque eles mudaram, evoluiram (no sentido da adaptação a novas realidades), ajustaram-se, e eu (que até sou atreita a mudanças) nem por isso. Estou nos antípodas do que parece ser a nova ordem bloguística, completamente out, o inverso de: anti, portanto. 

Vejamos:

  • não há animais de estimação cá por casa;
  • nem bebés (se bem que os adultos consigam ser bastante infantis);
  • continuo a achar que serei sempre incapaz de mostrar aqui a minha fronha feia ao mundo (leia-se aos 4 gatos pingados que cá vêm);
  • o Pau Storch nunca me tirou uma fotografia;
  • O PT Pedro nunca me torturou;
  • não corro (a não ser para apanhar o comboio e, mesmo assim, tem de ser uma situação muuuito excepcional);
  • não faço abdominais, não sei o que raio são burpees e os meus ténis são dos baratuchos da Decathlon e não têm asas;
  • acho os posts publicitários uma seca imensa e, na maior parte das vezes, piores do que aquelas novelas mesmo muito más, com diálogos/textos completamente inverosímeis;
  • a minha maquilhagem diária consiste num lápis preto para os olhos e baton para o cieiro;
  • continuo a ser contra (mesmo muito, muito contra) o Acordo Aborto Ortográfico;
  • (como papas de aveia e faço sumos verdes e de outras cores giras e consumo whey de vários sabores - será que ainda há esperança?)

Isto não é um hate blog. Mas há ironia e sarcasmo q.b., há opiniões fortes e controversas, há tolices e brincadeiras. Seja bem-vindo quem vier por bem.

3 comentários

Comentar post