Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

Adoro, é o meu padrão preferido, intemporal, cheio de classe sem ser monótono... Enfim, é uma paixão aqui da menina.
Olhando de soslaio ali para o cabide de pé onde está (des)arrumada a roupa passada, vislumbro seis peças de bolinhas. Temos branco com bolinhas pretas, temos preto com bolinhas brancas, temos azul escuro com bolinhas brancas (em maioria) e temos bordeaux com bolinhas brancas.
No dia em que encontrar um vestido que me agrade (sou muuuuito esquisita com os vestidos) com bolinhas pretas ou brancas em cinza, terei de marcar casório para o usar. Just sayin'.

 

"Gostos não se discutem", diz-se. E eu não concordo nada. Porque quando eu digo "isto é feio" parece que estou a ofender todos quantos discordam e até acham que "isto é lindo". Naturalmente que ninguém pode impor aos outros o seu gosto e obrigar alguém a mudar de opinião. Quando eu digo "isto é feio" é óbvio que estou a expressar a minha opinião e de mais ninguém. Portanto escusam de vir reclamar e ofender, que não alteram em nada a minha opinião.
Posto isto, poderá alguém que não partilhe do meu gosto (obviamente de pelintra, qual é a novidade?) tentar explicar-me onde é que vê beleza no padrão Louis Vuitton? A não ser que se chame Luísa Vanessa ou Leopoldo Vitorino, a quem é que lembra ostentar as ditas letrinhas dependuradas na sua pochette? Se é só para mostrar que se pode, que se tem uns cobres, há padrões tão mais bonitinhos! E a malta que compra imitações, porquê?! A sério que acham bonito e tendo tanta variedade à escolha preferem isto? (Nada contra imitações, é a estética que questiono.) Só consigo ver poluição visual, cor de cocó com dourado (as duas piores cores de sempre), uma amálgama sem sentido.
Deve ser como o vestido azul / dourado, mas decididamente quem gosta vê qualquer coisa que eu não consigo ver...

 

A cena que se segue, após as leggings translúcidas sem túnica ou casaco... E a superar os coletes de pêlo tipo urso... é isto! Tornozelos ao léu para exibir o tendão de Aquiles, para eles e para elas.

Estava em Londres no início do ano quando comecei a reparar que o frio parecia não chegar aos tornozelos de muita gente. Muitos eram adolescentes e nós sabemos que as hormonas fazem coisas estranhas. Pessoalmente nunca li nada que correlacionasse as hormonas com calores nos tornozelos, mas nunca se sabe. Mas depois reparei em mais, e mais, e ainda mais, cada vez mais pessoas com os seus casacos, gabardines, gorros e... o tornozelo ao léu. Não só porque as calças eram curtas, não. Mesmo os que tinham calças compridas, deram-se ao trabalho de dar umas dobras nas pernas das calças para o tornozelo poder arejar.

Pelo menos não usam meia branca de raquetes, o que descansa um pouco a minha alma, mas só mesmo um pouco.

Eu, que sou a criatura mais anti-fashion do país, ou pelo menos dos blogs, ainda não consegui compreender esta moda. Alguma alma caridosa e fashion-culta me faz o favor de elucidar? É que não só tornei a ver, amiúde, esta vestimenta, em vários outros sítios, como até aqui mesmo, no Portugalinho sempre seguidor de tendências tontas, é cada vez mais comum. Será, como diz a minha avó, uma zanga entre o alfaiate e o sapateiro?

Tens de sorrir e de estar bem disposta. Tens de saber línguas várias e de andar de saltos altos. Tens de ser magra e firme. Tens de estar na moda. Tens de ter filhos. Tens de ter uma relação estável, mesmo que nenhum dos dois seja feliz. Ou fiel. Tens de ser ambiciosa. Tens de ter um emprego invejável, de poder e importância. Tens de ter os dentes branqueados e bronzeado a jacto ou de solário. Tens de ter a depilação sempre em dia. Tens de sorrir e encarar as dificuldades com prazer. Tens de ter tempo para os teus amigos. Tens de dar o litro a trabalhar, pelo menos 10 horas por dia. Tens de fazer exercício, ir ao ginásio e correr maratonas. Tens de brincar com as crianças e adorar cada minuto. Tens de namorar com o teu marido/companheiro e passar fins de semana românticos em grandes hotéis e fazer os circuitos de spa a dois - e ter dúzias de fotos no instagram e no facebook para o comprovar. Tens de ser uma cozinheira de mão cheia! Tens de ser diplomata e nunca mandar ninguém à merda. Tens de ter o cabelo e as unhas impecáveis, abdicas de uma hora de almoço por semana para isso mesmo. Uma vez por mês vais fazer a manutenção das pestanas falsas. Só usas roupas de marca porque as feiras dos ciganos e a Primark não são dignas da tua presença. Tens uma empregada que te vai dar uma ajudinha com a roupa e as limpezas, mas seguramente é imigrante, ou pelo menos uma saloia que não percebe as tuas indicações. Lês a vogue e vais à moda Lisboa, mas o teu escritor preferido é o Paulo Coelho ou o José Rodrigues dos Santos. Nunca foste a uma manifestação e só votas no centrão porque "não gostas de extremos e no meio é que está a virtude". (Nota-se.) Só a tua mãe e a melhor amiga é que sabem do aborto clandestino que fizeste há 12 anos - e o Cajó, que era o pai. És uma boa samaritana, dás arroz para o Banco Alimentar e esmola ao pedinte cego, aos outros não porque são uns malandros com bom corpo para trabalhar, e "a maior parte vive na rua porque quer". Almoças sumos detox e saladas a partir de Maio para te preparares para a época balnear. Pagas 1500€ por uma semana de férias num T2 na Mantarrota ou em Armação de Pêra, mas não viajas para o estrangeiro porque não és rica! Aos fins de semana levas os putos a passear ao shopping, almoçam no Macdonaldo (eles gostam tanto, e é só de vez em quando!), tu comes uma Happy Meal (porque és frugal e tens cuidado com a linha) e se não houver birras vão ao cinema a seguir. O mês passado compraste uma carteira de verão da Tous com o visa e este mês a dia 5 já estavas nas lonas, mas quando chegar o reembolso do IRS vais renovar o guarda-roupa à Massimo Dutti e os Adidas Stan Smith amarelos não te escapam.

 

Tooodas as bloggers in e fashionistas avisaram das modas, ou como se chama agora, tendências, que são must have e beca beca. Saltam de contentação com descontos de 30% nas Zaras e afins. E eu digo: 30% é para meninos!

Toda a gente fala das vantagens dos saldos (para comprar peças básicas e de boa qualidade, muito certo), mas também dizem sempre "aproveitem o início, que depois fica tudo muito escolhido, e não há os tamanhos todos". Estou certa?

Mas nunca ninguém vos alertou para as maravilhosas pechinchas do fim dos saldos, segundos saldos, segundas promoções, por aí fora. Há menos escolha, é certo. Mas basta um pouquito de paciência para os verdadeiros achados se revelarem. Não sei quanto a vocês, mas eu sou uma daquelas mulheres que detesta o despe-veste-despe-veste nas lojas, pelo tempo que consome, pela energia que me drena, pelas dores nas costas que ganho após corrida meia loja com cabides num braço e a bagagem do costume no outro. Também por isso, mas também pelas facilidades na entrega e devoluções, e pela possibilidade de ir "namorando" coisas que se adiciona ao carrinho de compras antes da decisão final, sou cada vez mais adepta das compras online. E nas lojas online há por vezes coisas que não se encontra nas lojas físicas, além do que ficamos logo a saber quais são as cores e tamanhos disponíveis.

Para ilustrar algumas das melhores compras dos saldos de Inverno 15-16, na nova loja online da Natura:

O casaco mais giro que vi este ano, preço original 119,50€, comprei por 39,95€ (67% de desconto). É 100% polyester, mas num tecido super macio, com efeito desgastado, lindo, lindo! E fica bem praticamente com tudo e todos os estilos.

Também comprei um poncho giríssimo, uma mala em tom camel, umas botas, pantufas para el babe, uma túnica e umas carteiras (uma para mim e outra a pensar num presentinho para a minha mãe). Os tamanhos são mais pequenos do que estamos habituados, por isso recomendo a encomendar o tamanho acima do habitual.

 

Estão a ficar umas pirosonas do piorio! Não todas, mas algumas, de um círculo laboral do passado. Não é muito mau estar a fazer um post sobre isto se lhes digo o mesmo na cara e olhos-nos-olhos, pois não? Olhem, se for, que se lixe, é a mais pura das verdades, e uma pessoa tem de desabafar. É que passei 10 minutos no livro das fronhas e ainda estou um bocadinho em choque, a interrogar-me como é que isto aconteceu, quem são estas pessoas e - o pior - será que alguma vez vou ficar assim?

Vejamos:

  • Estão loiras-platinadas-mesmo-muito-loiras-quase-suecas. Isto nos primeiros três dias após a coloração, depois começam a ver-se as raízes escuras e passados quinze dias baixa o look Buraca-Damaia-Cova da Moura. (Impossível não pensar naquela prima da minha colega de faculdade que se interrogava "porque é que estas raparigas loiras tão giras pintam as raízes de preto?")
  • Uma delas colocou mesmo extensões. A mise dá uma trabalheira e como tem de aguentar a semana toda, mete-se uns raibantes a fazer de bandolete, a ver se disfarça as raízes oleosas.
  • Vão a concertos do Tony Carreira. A Rihanna eu ainda tentei compreender, o Anselmo Ralph já foi demais, mas o Tony?! Se isto é assim agora, quando tiverem 40 anos vão vibrar com quem, o Marco Paulo e o Emanuel?
  • Fazem likes nos próprios posts. Em todos e cada um deles. E partilham citações da Chiado Editora, e dizem bom dia e boa noite todos os dias no FB, com imagens de animaizinhos ou poeminhas cheios de erros ortográficos.
  • São as rainhas das selfies. Quatro em cada cenário, sempre a fazer pose, num exercício narcísico contínuo, piores que as adolescentes. Há todo um esforço para parecer que as fotos são 'profissionais' (como em tiradas pelo fotógrafo que mete os noivos na montra numa montagem cheia de corações), mas depois têm os pés cortados ou um caixote de lixo ao fundo.
  • As produções das fatiotas às vezes fazem lembrar aquelas boutiques finas onde as irmãs Kátia Andresa, Ariana Cristina e Bianca Raquel compram os vestidos de folhos para os casamentos. Ele é racha, ele é decote, ele é justinho, ele é transparências. Tudo ao mesmo tempo.

b911f9d6d8227fc7d53c6494be06f0e5.jpg

  • A maquilhagem também está sempre completa (para ficar bem nas selfies, pá!), laranja até ao pescoço. E unhaca de gel (juro que uma delas andava com uma unha de cada cor - "c'horror!").
  • E depois há o bling! Ah, os meus olhos!!! Na sandália, no pescoço, nos dois pulsos, nas orelhas, nos dedos. O statement necklace sentiu-se sozinho e chamou toooda a família. Todos a fazerem statements muito alto.
  • Vivem em apartamentos sem varanda, mas têm cadelas, iguais, a que põem laçarotes na "franja" (?) e casaquinhos no inverno.

  •  Last, but not least, os amantes/namorados que estas moças arranjaram... Elas são boas moças, que são, mas com o tino foi-se a auto-estima. Que os fulanos tenham troncos de seguranças de discoteca e falhas na dentição, que não saibam fazer uma conta de somar, que mostrem as correntes de ouro sobre os peitorais oleosos ou que mastiguem de boca aberta, gostos não se discutem. O que me amofina mais é que o seu Q.I. seja inversamente proporcional à capacidade de infidelidades ata/desata por mês. E que ainda assim possam ser um upgrade em relação aos anteriores.

Não sei se já tinha dito aqui que sou do contra e sou a pessoinha menos in e na moda cá do bairro, que a cena do Maria-vai-com-as-outras, do mainstream e do clone me faz espécie. (Mentira, não é só para ser do contra, calha é ser minoritária em muitas coisas - mas tenho sempre razão à mesma.)
O gin, bebida tão em voga, que move legiões de fãs... não me diz nada. Não me sabe a quase nada. Se não houver nada melhor, bebe-se, só com limão e gelo, que as bebidas diluídas não são a minha praia. Mas prefiro mil vezes uma vodka como deve ser (nada daquelas mixórdias sem sabor e cheia de corantes, boa é a vodka polaca, aquela com uma erva a que chamam bisonte, ou lá o que é), uma aguardente velha, uma slivovika, uma ginja, um bourbon macio, um whiskey, um Moscatel (de Setúbal, obviamente), um Porto ou até um ouzo. Uma bebida a que não é preciso juntar especiarias e mariquices para ter algum interesse. Gin com pimenta e coentros, e estrela de anis e pós de perlimpimpim?! Tenho cá para m que as pessoas que dizem que gostam de gin e bebem estas coisas coloridas e bonitas, todas temperadas como se fosse vinha-de-alhos, do que gostam mais é de mostrar as fotografias no instagram. Ou então são como as que "adoram" café e só o conseguem beber com uma colherada de sopa de açúcar. Ou seja, gostam tanto como eu gosto de pimentos assados.

 

Comprei umas sandálias. Não são de marca, foram baratuchas, não têm pingo de glamour - têm a minha cara! Rasinhas, de borracha, ideais para caminhar com conforto e manter os pés frescos no Verão. De certezinha que as vou levar de férias em Julho e se em Setembro ainda estiverem inteiras vão comigo para a Festa do Avante, olaré. Sou tão pouco fashion-coisa que as comprei no mesmo sítio onde comprei o pão e as cervejas. No supermercado, pá, não pensem que há por aí sapatarias com serviço de snack-bar. Não digo qual que, sem contrapartida financeira ou material, não há cá referências passíveis de confusão com publicidade.

#JeSuisBregaAndILoveIt

(Também há em cor-de-rosa e outras cores para os meninos.)

 

sandalochas.jpg

 

Chegada a loja online da H&M ao nosso país, chovem os anúncios e mailings de apresentação da coisa. Gosto da H&M, tem peças básicas giras e confortáveis, consigo sempre fazer umas compras porreiras nas lojas que frequento (a favorita é, sem dúvida, a do Chiado). Vou com expectativas elevadas ao site, até porque me acenam com uma cenourinha: umas peças giras, giras, com preços especiais de oferta de lançamento, e portes grátis e tudo.

A navegação não é das mais fáceis, não permite ordenação por preços ou filtrar pelos tamanhos disponíveis (algo que só se consegue saber quando se está no detalhe de cada peça), mas ainda assim encho um carrinho com mais peças do que precisamos (para mim e para ele).

A seguir, uma pessoa quer pagar e enviar a encomenda. Espectacular, não se consegue pagar. Não se consegue chegar ao espaço de preenchimento dos dados de pagamento. Experimento uma e outra e mais N outras vezes, nos 2 dias seguintes, sempre a mesma coisa. Experimento mudar o modo de entrega: coloco entrega ao domicílio em vez de no ponto de recolha. Mais meia dúzia de tentativas, nada, até que lá há um clique que me dá o campo necessário. "O melhor é aproveitar!" - penso. Concluo finalmente a encomenda, a entrega será feita no período de 2-3 dias úteis, diz o site.

Porra, com o stress e os nervios (já vos disse que sou uma pessoa que tem crises de nervos?) esqueci-me de colocar o código para os 25% de desconto numa peça (oferecidos mediante a subscrição da newsletter)! Espera lá, vou aproveitar e testar/chatear o apoio ao cliente, porque isto está a funcionar mal como os ovários da Lili Caneças. Escrevo aos senhores.

Responde-me um amabilíssimo senhor. Começa assim:

"Bom dia AntiBlogger,

Obrigado por entrar em contacto connosco, o meu nome é Fernando e é um prazer ajudá-la.

Nós fazemos a entrega dos produtos encomendados no prazo de 4-5 dia úteis (...)"

 

Oi?! 4-5 dias? Mas não é isso que diz no site! Daqui a 4 dias já cá não estou eu nem ninguém que possa receber a encomenda!

 

E pronto. Estreia-se a primeira encomenda com um cancelamento da mesma e uma reclamação à minha moda. Será só comigo que estas coisas correm sempre mal?! :(