Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

Falo baixo, dizem-me. Acredito. Não suporto que estejam bem pertinho a quase gritar aos meus ouvidos. Não suporto que outras pessoas ouçam conversas que não lhes são destinadas. E recordo o que um grande e excelente professor que tive, que apenas narrava com o seu tom grave, mas baixo -  e quase monocórdico -, histórias deliciosas durante 55 minutos (as suas aulas deviam ter 90 minutos mas ele considerava anti-pedagógico e ao fim de menos de uma hora mandava-nos embora) e odiava ruídos de fundo, ensinou: só precisa de falar alto quem não tem nada importante a dizer; quando a mensagem é relevante, a audiência faz silêncio para que se oiça o narrador.