Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

Há uma repórter da RTP, em directo, à porta do Hospital da Cruz Vermelha, onde Maria Barroso está internada, em coma. Chama a atenção para a outra dimensão que ganha o título de uma entrevista de Maria Barroso há algum tempo "valeu a pena ter vivido". A SIC também lá está e aposto que a TVI e os outros todos também.

As televisões e os jornais já andam a compilar a história de vida da senhora, noticiam ansiosos que o seu estado se agravou e já vão fazendo os resumos biográficos. Nas redes sociais vê-se notícias e fotos antigas recuperadas.

A besta do António Costa diz que "era uma mulher muito querida" de todos eles e que "foi uma mulher extraordinária". Era? Foi?! Não podem esperar que a senhora parta em paz para darem início ao elogio fúnebre?

Pode ser dos meus olhos, treinados para detectar cinismo, mas... O que eu vejo é uma cambada de abutres a rondar, o que eu leio nos títulos das notícias é "Maria Barroso ainda não morreu", e os abutres esperam, com capas e reportagens a postos, que a senhora faleça. E isto, não sendo chocante, mete um bocado de nojo.

MB.jpg

 

(foto retirada do grupo "Fascismo nunca mais") 

(Este post utiliza a figura dos abutres como metáfora, por se tratar de uma ave necrófaga, não devendo ser entendido como ofensa de qualquer tipo aos mesmos. Pelo contrário, escreve-vos uma admiradora dos mesmos. Sabiam disto?)