Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

Os coitadinhos, mesmo vivos, já me irritam solenemente. Irritam-me as pessoas que chamam os outros de coitadinhos, diminuindo-os, e ainda mais me iriam os coitadinhos profissionais, os que fomentam a imagem de coitadinhos e ainda acham que essa é uma boa maneira de obter algum ganho pessoal. Ai, coitadinho de mim, que trabalho tanto, que tenho tantas dificuldades, que tenho aqui uma dor. Em suma, tenham lá pena de mim, que sou *pequenino*.

E depois há a outra raça, dos que passam a ser coitadinhos porque morreram. Mesmo que, quando vivos, tivessem sido os maiores bandalhos, patifes, cabrões, filhos da puta. Mas se agora estão mortos, coitadinhos, deixá-los lá descansar em paz. Como se a morte fosse só por si castigo por todas as malfeitorias e apagasse as mesmas e suas consequências. "Então mas agora o que queres tu fazer, ir buscá-lo ao além para dizer-lhe umas verdades na cara"? Não é necessário, digo à mesma e se o mortos ouvirem, melhor.