Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

Em grande parte, devido ao Rodrigues dos Santos, que é uma besta.

Não é uma besta por causa da gaffe (se é que foi foi gaffe, porque se foi uma das graçolas profundamente ignorantes, só reforça a sua condição de besta).

Eu acho-o uma besta desde que numa cerimónia da entrega do prémio Nobel da Fisiologia, a criatura insiste em dizer é repetir incessantemente, dióxido de carbono, quando o que estava em causa era o monóxido de carbono, escrito em rodapé e por todo o lado, CO, dito em inglês pelos jornalistas de quem JRS estaria a fazer a tradução simultânea, amplamente escrito em todas as notícias sobre o assunto. Só um oxigénio que a criatura decidiu duplicar.

A péssima literatura que produz (já ouvi amigos escritores dizerem que consta entre as más línguas que quem produz são uns escritores fantasma contratados para o efeito, mas aos boatos não se deve dar grande importância) não ajuda a descolar a imagem. E o pior mesmo foi a palhaçada de reportagens feitas na Grécia, de dar vómitos com a falta de isenção e fabricação de opiniões. Do pior que o jornalismo pode ter.

 

Entretanto, o jornal i compilou uma série de polémicas da criatura. (Desculpem a estranho espaçamento da peça, o i também está fraco em termos de revisores e editores, já se sabe.)

 

(Um abraço ao brilhante professor Quintanilha, de quem sou fã há quase 20 anos, desde uma palestra tão rica de ciência como de humanismo, que me ficou na memória.)

3 comentários

Comentar post