Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

Chamava-o, entre a ironia e alguma simpatia, de Mariano Gagá. Na altura em que a Educação era a "paixão" do Governo Guterres (lembram-se?), andava eu a ser educada no ensino superior, na Ciência que escolhi, minha paixão de sempre, que me deu quase tantas alegrias como amarguras.

Era ministro da Ciência e Tecnologia Mariano Gago, falecido hoje. Nos governos de Sócrates foi igualmente ministro, acrescendo à pasta a tutela do Ensino Superior. Cientista (engenheiro electrotécnico pelo I.S.T. e doutorado em Física pela Universidade de Paris), um dos poucos que considero verdadeiros socialistas e com "Técnico" escrito na testa. Foi bolseiro, portanto sabia com propriedade da vida de investigação científica e da via académica.

Tendo em conta que a maior parte dos ministros não percebe um boi da pasta que ministra, Mariano Gago era a excepção. Não fez tudo o que havia para ser feito e que podia ter feito, mas fez algumas coisas muito boas (entretanto desfeitas e reduzidas a pó). Vendo o estado degradado, degradante e lastimável da Ciência em Portugal actualmente, recordo os seus tempos até com alguma nostalgia. A opinião é unânime, a Ciência sofreu hoje mais um desfalque.