Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

AntiBlogue

Blogue dum casal real, anti-fashion, anti-fit e anti-top. Detestamos correr, praia no Verão e berros de crianças. Gostamos de viajar, comer, música, livros, vegetar em frente à TV, saldos, limões e sobretudo um do outro.

Estranha forma de vida esta, para mim era estranha, sem dramas, sem momentos de tudo ou nada, porque é sempre tudo. Tão natural, tão inesperado. Eu já dizia que não acreditava no Amor, bem vistas as coisas, punha-me a pensar e pensava, bem, que aquilo era tudo produto da psicologia vezes o instinto animal-social mais construções de castelos nas nuvens. Pois era.
Só que afinal ele existe, acredito sim, fizeste-me acreditar, sem eu querer. Não no que acreditava antes, noutra coisa, melhor, diferente, cheia de paz e, repito, de naturalidade. Tão natural como a nossa sede do pedaço que faltava, um do outro, encaixe perfeito.
Uma vida inteira. Pela frente e para trás; se me ponho a contar os anos, meses, dias, parece irreal, porque sempre estivemos juntos mas não sabíamos.
De mansinho, um furacão. Não faz sentido mas foi assim. Sabíamos que ia ser assim desde a primeira meia hora de conversa. Perfeito.

Meu Amor-perfeito. ❤

Venham mais 31, muitas vezes.