Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

AntiBlogue

by Tímido

AntiBlogue

by Tímido

Ora, diz que é #followfriday nos Blogs do Sapo, e esta é a mais especial, porque hoje recomendo-vos a Ventania

 
Anda toda a gente a reclamar da ventania dos últimos dias, que não se pode estar na praia, blabla... E isto, meus senhores, é bullying!
 
Se estão fartos da Ventania, é porque não a conhecem!

Porque ela é a babe, porque ela é a Revolução e porque escreve infinitamente melhor do que eu.

Comecem hoje a seguir a fabulosa Ventania, que por acaso é a mulher da minha vida! 

liekedin_final.png

Inicialmente, julguei que isto seria um problema exclusivo da minha network, ou talvez do ramo em que trabalho, mas pesquisas recentes indicaram-me que muitas outras pessoas, fora da minha rede, também mentem no Linkedin.

 
Ponto prévio: eu também minto no Linkedin (estendo o período de duração de um projecto por mais uns mesespara evitar períodos em branco” e assim disfarçar a falta de trabalho na empresa que me paga o salário). É o que podemos comparar às “little white lies”, mentirinhas inofensivas que visam o bem-estar ou o evitar de conflitos, e isso, não deixando de ser uma falta à verdade, não é aquilo que me choca.
 
Por exemplo, uma pessoa que julguei conhecer parece ter-se "enganado" no número de anos em que esteve a chefiar uma área, acrescentando 3 anos ao ano, no singular, em que efectivamente desempenhou essa função. Uma outra ex-colega também optou por distender um cargo.
 
Ainda mais grave, uma pessoa que trabalha nos recursos humanos declarava no seu perfil ter Licenciatura e Pós-Graduação em Recursos Humanos, manifestou desconhecer algo tão básico do Código de Trabalho como a inclusão das deslocações de e para o local de trabalho quanto à abrangência do seguro de trabalho, apesar de assim o Código de Trabalho o mencionar, taxativamente, nos Artigos 8.º, 9.º e 10.ºe de constituir apenas senso comum. (Não estou a colocar em causa a efectiva formação da pessoa em questão, porque afinal, a cabal incompetência está longe de ser um mito.)
Mas isto é apenas a ponta do icebergue…

Ele há pessoas que inventam do ar cargos que nunca existiram de todo, que mencionam graus académicos que não possuem (nem à la Relvas), vasta experiência em temas que afinal, quando confrontados no dia-a-dia, parece que se chegaram a ver de perto, terá sido numa outra encarnação…
 
Ainda por cima algumas destas mentiras são facilmente verificáveis e deixam-me um travo de perplexidade. O que nos leva a outro tema… De que valem os CVs e os perfis de Linkedin para conquistar um emprego? 

Anti-Social Ventania

A chavala fartou-se de mim. Precisava de liberdades poéticas, disse ela… Pfff!

Vai daí, fez a trouxa e arranjou outra casa - virtualmente falando. Regressa a uma identidade de que andava alheada, mas que é completamente a cara dela, e não apenas uma faceta, como era aqui a Anti-Social. Quando se enquadrar com a "linha editorial" do AntiBlogue, os textos dela cá virão parar. De resto, cá estou eu a aguentar isto, como bom pai de família.

 

Eu bem disse que ela era demasiado independente

 

Salvador Sobral Ao Vivo no Fórum Cultural do Seixal

Video OriginalRTP Play.

Porque a RTP ainda não repetiu o mesmo e porque da única vez que deu foi a uma hora tardia e porque é de interesse geral

Rogai por nós Pecadores

 Ora, diz que é #followfriday nos Blogs do Sapo  e esta sexta-feira é especial para muita gente!

Para a função pública, que teve direito a tolerância de ponto «derivado» da visita papal, é seguramente mais especial do que para os assalariados do sector privado…

A propósito da visita papal e pelo direito ao contraditório, sugerimos o excelente blogue Zibaldone de Francisco Freima, e em particular o seu excelente texto de hoje sobre o embuste de Fátima.

Ámem!!

Sim, Correio da Manha (CM), sem acento, porque assim fica mais correcto.

A Capa de hoje do CM é esta:

CM_BaleiaAzul_Capa_Hoje.jpg

 Estas são as gordas da manchete do CM de hoje (04-05-2017). Reparem que se diz que o jogo "alastra sem controlo" e culpa-se os "Grupos na Net" de propagarem o desafio nas redes sociais. No entanto, há alguns dias atrás, temos isto nas capas do CM:

CM_BaleiaAzul_Capas.jpg

Portanto, em 3 dias diferentes e consecutivos temos três capas que falam do "jogo" e numa delas temos o maior destaque do dia. E depois têm a suprema lata em falar de "Grupos da Net" e do alastrar "sem controlo" quando o CM contribuiu e continua a contribuir em grande medida para a propagação do "jogo".e do alarmismo em volta do mesmo.

Lógicas dum Pasquim nojento...

 Jóhann Jóhannsson – Odi et Amo, Jóhann Jóhannsson é um compositor Islandês de Música Clássica contemporânea, já compôs para teatro, cinema, tv e dança e ganhou um Globo de Ouro pelo filme The Theory of Everything.

Vamos ouvir falar dele porque está a preparar a Banda Sonora do Blade Runner 2049, a sequela do Blade Runner, portanto vai ter a díficil tarefa de "substituir" o Vangelis.

 Neste MEME vão ser 2 músicas porque acho que faz sentido e porque se complementam bem ambas dos Mogwai banda escocesa de Glasgow e na 1ª música temos um excerto duma entrevista onde o Iggy Pop num estado alterado explica o que é o Punk Rock a um apresentador incrédulo e uma assistência espantada mas rapidamente rendida ao pedaço de sabedoria que o Iggy consegue exprimir.

The Magnetic Fields - Strange Powers, esta música apanhei-a da Banda Sonora do Tarnation, um Documentário Autobiográfico de 2003 de Jonathan Caouette que retrata a vida do Realizador desde a infância até a idade adulta com a sua mãe que sofre de Doença Mental, é um filme comovente, doloroso e esperançoso o que se chama um verdadeiro murro no estômago.

Stars of the Lid - The Lonely People (Are Getting Lonelier), Música ambiente tantas vezes vilipendiada por ser intitulada de música de elevador ou música para adormecer esta é da boa e serve para adormecer (falo por experiência própria) um dos membros desta banda é também membro dos A Winged Victory for the Sullen que já teve aqui o seu Momento Ecléctico Musical Elitista.

 Pode parecer mas não esta rubrica não virou para uma toada mais erótica (não que houvesse nenhum mal nisso) mas desta vez faz sentido porque não é todos os dias que um álbum tão significativo como este faz 50 anos (e uma semana) que foi lançado.
Escolhi a Venus in Furs como podia ter escolhido qualquer uma das outras tão rock, drogas e sexo mas esta é a minha favorita.